Experiências “contagiosas”

Os alunos do 1.° ano realizaram algumas experiências com alimentos, a fim de
compreenderem como se propagam os microrganismos.

Foi-lhes apresentada uma maçã podre e experimentaram com um palito contaminar
uma maçã saudável. Passada uma semana, puderam observar que essa maçã
também começou a apodrecer.

Também esfregaram um pedaço de pão no chão e nas solas dos sapatos, molharam
outro pedaço de pão com água e outro com álcool etílico e no final, todos foram
fechados em caixas diferentes.
Com o passar dos dias, puderam ir observando que os pães em contacto com a
sujidade do chão e molhado com água, ficaram com mau aspeto e ganharam bolor.

Os alunos foram ao laboratório observar com as lupas de mão e binoculares o bolor
existente nas maçãs e nos pedaços de pão. Viram bolores de várias cores e formas,
assim como colónias de bactérias.

Puderam observar, igualmente, que o pão molhado em álcool estava sem vestígios
de crescimento de microorganismos, uma vez que sendo um desinfetante destrói
estes seres vivos.
Com esta atividade, a qual durou várias semanas, os nossos cientistas confirmaram
que é muito importante adotar comportamentos preventivos do contágio de
doenças como: tossir para o antebraço, arejar os espaços fechados e lavar bem as
mãos.

As cientistas: Margarida Cruchinho, Cláudia Fernandes, Iolanda Francisco, Carla Félix
e Sandra Ataíde